Como é sincero poder querer os pulsos cortar. Como é bolero chegar e perder a coragem. Foi tão bonito você me emprestar a vida assim, ver que eu não tinha saída e seguir por onde eu vim. Como eu adoro você, quando você me sorri. Quando sabemos que aqui, termina nossa viagem.
Chico Buarque 

eu nem faço questão de um abraço
contanto que você segure meu braço
e diga que nunca mais irá largar

Mas eu não posso reclamar. É, não posso reclamar. Mas eu queria reclamar, conversar, entender, decidir. Ou então gritar, berrar, rugir, enlouquecer até você verbalizar uma improbabilidade tal como “garota, cala essa boca lotada de marimbondos e pequenas palavras mal escolhidas e vê se escuta isso: eu amo você demais.
Gabito Nunes 
céu revolto
pode ser teu vulto
ou tua volta
Paulo Leminski 
Não é que eu precise de um porto seguro, mas é sempre bom olhar para o lado e saber que tem alguém ali disposto a tudo, tudo mesmo, só pra ver o seu sorriso.
O Diário de Helena 
Como mocinha romântica que sou, ainda que disfarçada de macho cínico, sempre achei o amor a coisa mais importante dos quatro cantos do universo.
Tati Bernardi.
de ilusão em ilusão
até a desilusão
é um passo sem solução
um abraço
um abismo
um
soluço
adeus a tudo que é bom
quem parece são não é
e os que não parecem são
Paulo Leminski 

Eu com-verso
(com) quem lê
e acho que só assim
eu sei com-versar.

Os poetas não são azuis nem nada, como pensam alguns supersticiosos, nem sujeitos a ataques súbitos de levitação. O de que eles mais gostam é estar em silêncio - um silêncio que subjaz a quaisquer escapes motorísticos e declamatórios. Um silêncio… Este impoluível silêncio em que escrevo e em que tu me lês.
Mario Quintana.
C   redit